Blog
O Começo da Minha Jornada na Educação Finlandesa

Ricardo Turpin
Ricardo Turpin
21.12.2017

Olá amantes da educação! Essa é a jornada do filho de uma diretora de escola pública no Paraisópolis, em São Paulo que acabou parando no frio congelante de –30 graus da Finlândia, norte do mundo.

Você quer saber como a melhor educação do mundo, a visita da presidente Dilma e praticamente 24h de sol durante o verão mudaram a minha vida? Essa é a jornada do filho de uma diretora de escola pública no Paraisópolis, em São Paulo que acabou parando no frio congelante de –30 graus da Finlândia, norte do mundo. Olá amantes da educação! Este será o primeiro post de uma série em que vou falar sobre a minha experiência estudando na Universidade de Ciências Aplicadas HaagaHelia, em Porvoo. Uma cidade muito cheia de charme e com cinquenta mil habitantes, pertinho de Helsinki, a capital Finlandesa.


Eu venho de uma família de professores, e sempre fui muito interessado nos diferentes métodos de ensino, e em educação de uma maneira geral. Principalmente por não ser dos alunos mais fáceis, muito menos dos que se conforma com aulas entediantes. Após terminar o meu ensino fundamental em São Paulo, me mudei para Curitiba, aonde estudei Gestão da Informação na UFPR. Neste período tive diferentes trabalhos e estágios por lá. Fui de vendedor de lojas de shopping à estagiário no PMO (Project Management Office) de um banco multinacional. De analista de projetos de TI à professor de Inglês e marketing em uma ONG. E foi neste momento que eu entendi: A sala de aula pode ser um ambiente descontraído, divertido e ao mesmo tempo muito efetivo.

Em junho de 2015 me mudei para Helsinki e o primeiro passo foi me inscrever para o "Vestibular". Na época a Presidente Dilma visitou a Finlândia para falar sobre Exportação de Educação. Quando chegou a hora da minha entrevista de admissão apesar do nervosismo, o discurso estava na ponta da língua. Basicamente as perguntas eram relacionadas com a sua motivação para estudar na Finlândia, experiência prévia na área de estudo e planos para empregabilidade após a conclusão do curso.


A Educação Finlandesa no Brasil sempre teve a imagem de um dos melhores sistemas educacionais do mundo, senão o melhor. Isso era um dos meus motivadores. E se os métodos e ferramentas utilizadas aqui já são um produto, quem melhor do que eu para ajudar no processo de exportação entre a Finlândia e o Brasil, você concorda? O professor concordou. =) Mande seus comentários, perguntas e sugestões de tópicos a serem abordados. Fiquem ligados pois nos próximos posts vou falar sobre Aprendizagem Ativa, 10 fatos que você não sabia sobre a educação na Finlândia e muito mais!

Ricardo Turpin

Todos los posts →